terça-feira, 14 de janeiro de 2014

CR7 e a 4ª Bola de Ouro para Portugal


A Quarta Bola de Ouro para Portugal, a segunda para a Madeira.

Ronaldo não conseguiu aguentar o grande alivio que sentiu quando ouviu o seu nome proclamado por Pelé.
Comoveu muitos com aquela descarga de emoções. Uma descarga normal depois de um ano em que todos, incluindo nós Portugueses, lhe carregamos as costas de pressão. Sem ele Portugal não seria o que é e será importante que todos nós percebamos isso, que o apoiemos na seleção. Cristiano Ronaldo é, e este prémio só o confirma ainda mais, o melhor jogador português de todos os tempos!

Ronaldo já não joga como antes. 
Já não é tão dado à criatividade e ao 1-para-1 como antes. Está a jogar mais em equipa e a puxar por ela. Mas a equipa não deixa ao mesmo tempo de jogar por ele e para ele. Ronaldo é um finalizador, é um tiro no contra-ataque, é medo para qualquer defesa.

E agora Ronaldo?
Cristiano Ronaldo, como outros disseram e bem, vive de metas e as metas impostas para este ano ajudaram, e muito, a esta conquista. Todos nós acreditamos que não vais ficar por aqui. Todos nós acreditamos em novas metas. Uma nova Bola de Ouro? Liga dos Campeões? Mais Botas de Ouro? Ou o Mundial?

E Messi tão perto...
É com alguma estranheza que vejo as estatísticas dos votos e reparo que Messi, num ano em que passou a maior parte do tempo lesionado, conseguiu obter mais votos que Ribery e que esteve tão perto de Ronaldo. É notório o numero de fãs que o argentino tem. Sobre isto é um pouco incompreensível o voto de Carlos Queiroz que votou em Messi. Faz lembrar a história do único jornalista português que não votou em Eusébio por pensar que ele iria claramente ganhar a Bola de Ouro de 1966 ou a história semelhante contada por Futre acerca da sua possível vitória em 1987. Felizmente não voltou a acontecer.

0 comentários:

Enviar um comentário

Aqui não há lápis azul, aqui não há comentários rejeitados. Portanto: Escreve praí!