quinta-feira, 6 de junho de 2013

A Selecção é o espelho do País


Portugal joga, esta Sexta-Feira, uma cartada importante tendo em vista a presença da selecção das Quinas no Mundial 2014 a disputar no Brasil. O Estádio da Luz é o palco escolhido e o adversário a Rússia, primeira classificada do grupo F com 12 pontos, mais um que Portugal, mas menos dois jogos. Nesta luta está ainda Israel que tem os mesmos pontos da nossa selecção (11) e os mesmos jogos. Recorde-se que o primeiro classificado de cada grupo apura-se directamente e os oito melhores segundos classificados disputam o Playoff.

Portugal tem e teve obrigação de fazer melhor do que aquilo que conseguiu nesta qualificação. Os incríveis empates com Irlanda do Norte, em casa, e Israel, fora de portas, por 1-1 e 3-3 respectivamente bem como a derrota na Rússia por 1-0 complicaram as contas da selecção nacional. Nada de novo em relação às ultimas qualificações para as competições internacionais que foram feitas "in extremis".

O síndrome da calculadora parece assolar o conjunto nacional apesar de, consensualmente, ser apontado como favorito neste grupo. Vive um pouco como o próprio país, sempre a fazer contas à vida para atingir os objectivos das contas públicas.

O próprio grupo de jogadores espelha uma realidade cada vez mais presente na vida de milhares de portugueses. Dos 25 convocados para esta partida decisiva, apenas 7 actuam em Portugal espalhados por Sporting, Sporting de Braga e Porto. Claro que existem diversos factores que podem ajudar a explicar este êxodo dos jogadores portugueses como são o salário, maior visibilidade, novos desafios. Mas é bom lembrar que no ano em que Portugal teve a sua melhor classificação numa competição internacional (final do Euro 2004) a espinha dorsal da equipa era composta por jogadores do Porto, acabados de se sagrar vencedores da Liga dos Campeões. E já nem falo do exemplo espanhol, com a armada "barcelonista" a comandar as hostes.

Certo é que colocá-mo-nos "a jeito", como já nos tínhamos colocado noutras situações. Não falhamos uma prova internacional desde 2000 o que é outro motivo de esperança. Só nos resta apoiar Cristiano Ronaldo e companhia para que, tal como de outras vezes, via qualificação directa ou playoff, Portugal esteja presente no Mundial, ainda para mais sendo este tão especial: Realiza-se no "País Irmão" - Brasil.

0 comentários:

Enviar um comentário

Aqui não há lápis azul, aqui não há comentários rejeitados. Portanto: Escreve praí!