segunda-feira, 20 de maio de 2013

Análise às equipas da liga zon sagres 2012/2013 – Parte I



Porto – Uma liga sem derrotas! É difícil ser campeão em Portugal devido à bipolarização da liga (Porto/Benfica) portanto a margem de erro é muito pequena. O Porto foi um justo vencedor pois nunca perdeu. Começou bem a época, perdeu muita qualidade com a lesão de James e já nunca mais foi o mesmo Porto, mesmo assim conseguiu uma fase final forte que lhe garantiu o campeonato ao ganhar o Clássico no dragão. Jackson foi o homem chave e melhor marcador da liga.

Benfica – Uma liga apenas com uma derrota na casa do rival e o campeonato pelo cano abaixo. No entanto foi dono e senhor do futebol mais espetacular de Portugal, falhou na fase final talvez devido à boa Liga Europa que fez. Foram vários os jogadores que fizeram uma excelente época: Lima, Salvio, Cardozo, Enzo no entanto vou considerar Matic o jogador chave.

Paços de FerreiraMelhor temporada de sempre deste clube. Garante a ida ao play-off da Champions com o 3º lugar. Uma equipa a rever. Ordenados em dia e muita qualidade a que se junta um treinador, Paulo Fonseca, que apresentou muita qualidade no seu primeiro campeonato na liga principal. Vítor foi o homem chave.

Braga – Pela primeira vez fica fora da Champions desde que nos habituou aos grandes palcos. A época foi negativa e prova disso foram as declarações do Presidente no fim do campeonato. O treinador não esteve bem e a equipa não esteve ao nível dos últimos anos. Nota menos para o Braga. Éder estava a ser o melhor mas lesionou-se. Hugo Viana foi o homem chave.

Estoril – Excelente época para os homens da Linha! Vindos da liga de honra garantiram o acesso à liga Europa, ficando à frente do SCP. Esta equipa fez do seu estádio a casa forte onde poucas equipas trouxeram pontos. Grande trabalho de Marco Silva que tem um belo conjunto à sua disposição. Steven Vitória foi o homem chave consagrando-se como melhor marcador da equipa.

Rio AveBoa época da equipa dos homens de Vila do Conde, a direção optou por uma estratégia diferente que, em termos desportivos, resultou quase na perfeição. Fantástica primeira metade de época que colocou o clube em lugares de acesso à liga Europa mas uma fase final menos boa atirou o clube para o 6º lugar. Oblak e Edimar estiveram muito bem durante toda a época mas o homem chave foi João Tomás que só esteve até Janeiro. A sua saída foi, talvez, o ponto fundamental da segunda metade menos conseguida.

SportingPior época de sempre do Grande Sporting. Não há palavras para descrever esta época, por volta de Outubro/Novembro estava muito perto dos lugares de descida. A dança de treinadores não ajudou. No entanto, foi com a última escolha, Jesualdo Ferreira que a equipa se encontrou e galopou lugares na tabela classificativa acabando a lutar pela Liga Europa. O homem chave foi Van Wolfswinkel.

Nacional da Madeira – Época atípica para os homens da Choupana. Manuel Machado e a sua equipa também não estiveram ao nível que nos têm habituado e estiveram sempre a correr por fora na luta pela liga Europa, alternando assim com jogos bem conseguidos (Benfica em casa 2-2) com jogos muito maus (Porto em casa 1-3). Candeias foi o homem chave.

(contínua..)


0 comentários:

Enviar um comentário

Aqui não há lápis azul, aqui não há comentários rejeitados. Portanto: Escreve praí!