segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Cuidado com eles

Quem ontem partiu para a maratona futebolística de Domingo (Sporting-Marítimo às 16H, Nacional-Benfica às 18H, Porto-Olhanense às 20H) não deve nunca ter imaginado que a tarde/noite seria recheada de surpresas, estando a maior delas todas reservada para o fim. Vamos por partes.

Os leões receberam o Marítimo numa hora pouco comum para um grande jogar em Portugal (infelizmente é assim...) e, logo aos 18 minutos, sofreram o golo que acabaria por ditar a vitória dos visitantes. Jogada simples e eficaz, com cruzamento de Sami para Suk desviar ao primeiro poste. A partir daqui, praticamente só deu Sporting, com algumas incursões esporádicas dos maritimistas no ataque (menos vezes do que as subidas do Patricio à área contrária). Muito poucos objectivos, os leões ainda tiveram ocasiões para marcar mas nunca tiveram o acerto necessário para desfeitear Salin (19 remates, apenas 6 à baliza). Os últimos 15 minutos chegam a ser penosos para quem está a assistir: parecia que os jogadores leoninos já tinham dado o jogo por perdido. E foi mesmo isso que aconteceu.
O efeito Jesualdo terá acabado? Deixar Viola jogar nos "Bês" e chamar Rubio porquê? Carrillo no banco e Bruma em jogo? São questões que deixo no ar. 

Na Choupana, o Nacional entrou a todo o gás e começou a ganhar ao minuto 5. O Benfica tentava dominar a partida, mas sucediam-se as falhas da defesa encarnada. Mexes, a cruzamento de Luisinho, marcou auto-golo e 20 minutos volvidos, Urreta (titularidade inesperada) fazia o 2-1 de livre direto. O Benfica vencia mas não convencia. Maxi, Salvio e Luisinho com muito pouco acerto.
Os homens da casa começam a 2ª parte da mesma maneira que a 1ª: a marcar. Mateus fez golo com muitas culpas no cartório para Artur. O Nacional pouco mais produziu a partir daí que não segurar a vantagem, enquanto o Benfica, muitas vezes sem critério, fazia de tudo para chegar ao golo. Nem Cardozo, que entrou já no decorrer do jogo lá chegou. E acabou mesmo por ser expulso a 3 minutos dos 90 assim como Marçal do Nacional.. Matic, também o foi já no período de compensação. Dois pontos deixados na Ilha da Madeira e o espectro de deixar fugir o Porto na liderança do campeonato.
Quando é que Jesus vai apostar num esquema de apenas um Ponta de Lança com três médios de mais trabalho, em jogos como este? Porque é que Maxi, claramente em sub-rendimento, continua a titular? O porquê da substituição incompreensível de Urreta quando Salvio estava a fazer um dos piores jogos desta época?

Mas, surpresa das surpresas, o empate do Benfica não foi aproveitado pelo actual Campeão Nacional. Os dragões recebiam o Olhanense numa partida que se esperava fácil para a equipa da casa. E não foi isso que aconteceu. Cajuda montou uma equipa de tracção atrás mas com duas setas apontadas à baliza adversária: Jander e Targino. E foi este ultimo que, logo aos 6 minutos, gelou (ainda mais) o Dragão e desfeiteou Helton. Não era caso para grande alarido, pensaram todos, porque o Porto tinha 84 minutos para dar a volta ao resultado contra um adversário que luta para se manter no primeiro escalão do futebol português. O Porto fez tudo para chegar ao golo mas este só surgiu na 2ª parte, com Jackson Martinez (quem mais?) a marcar na sequência de um canto. 35 minutos para o fim do jogo, e já ninguém pensava que o Olhanense conseguisse resistir. Aos 64 minutos é assinalado penalti a favor do Porto, por mão de Jander dentro da área  forasteira. Jackson acabou por falhar e este foi o espelho do jogo a partir daí. Muito desacerto na finalização e o Olhanense a ter um enorme Bracalli que parou tudo o que podia e não podia. Exibição para mais tarde recordar.
O Porto perdeu uma oportunidade de ouro para se isolar na frente do campeonato e também perdeu os primeiros pontos em casa.
Faltou banco à equipa portista? Porquê Sebá e Tozé, jogadores que não trouxeram nada de novo ao jogo? Não devia Liedson ter entrado mais cedo (só chegou aos 76 minutos)? Estando o Olhanense completamente recuado, porque não tirar Fernando ao intervalo e apostar em mais um avançado?

Esta é mais uma prova de que os jogos só se ganham no campo e não existem vencedores antecipados. O campeonato está vivo e recomenda-se!

1 comentários:

André Pires disse...

+1

Luisinho é uma besta defensivamente. Mas no jogo de ontem não foi besta sozinho. Artur ficou mal mas toda a defesa também. Temos um lance aos 3' em que Luisinho... enfim! No primeiro golo deles Luisão mete os Nacionalistas em linha e depois toda a defesa fica parada a espera do fora de jogo. O segundo golo nasceu novamente pela esquerda.

No ataque ... sem Salvio nos seus dias não conseguimos fazer o nosso jogo habitual (muito focado nas alas). Nolito poderia ter dado geito no jogo de ontem. No entanto tivemos Urreta, grande surpresa no onze inicial (mas que deixa de ser surpresa visto a exibição miserável de Salvio). Cardozo bem expulso. Marçal mal expulso. Matic mal expulso. Jogo bem preparado pelo Treinador do Nacional e muito fraquinho por parte dos benfiquistas, quem sem Ola Jonh e Salvio( jogou mas valia mais nao ter jogado), ficou sem as setas ofensivas.
E mais não posso dizer porque por onde andava a neve (e trovoada) não me permitiram ver o jogo como pretendia. Apenas consegui ver a segunda parte, e aos "solavancos".

Enviar um comentário

Aqui não há lápis azul, aqui não há comentários rejeitados. Portanto: Escreve praí!