sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Boavista de 1ª

Mais uma "bomba" que promete abalar o futebol português. O Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol deu provimento ao recurso do Boavista contra o processo disciplinar que ditou a descida do segundo maior clube da cidade do Porto que conta, no seu palmarés, com um titulo de campeão nacional. Como curiosidade, esta decisão foi tomada por prescrição do procedimento disciplinar, com este orgão a decidir arquivar o processo sem que tenha feito qualquer juízo sobre a real existência ou não da infracção que levou a todo este imbróglio. Assim, o clube presidido novamente por João Loureiro vai requerer uma indemnização de 50 Milhões de Euros pelos danos causados em cinco épocas fora da 1ª Liga e, claro, a reintegração na máxima competição do futebol nacional.

Este é um caso bicudo e que vai fazer correr muita tinta. Por um lado, porque esta decisão surge na sequência da prescrição do processo, ou seja, é possível que o Boavista tenha cometido irregularidades mas demorou-se tanto tempo a decidir este recurso que essas mesmas irregularidades acabaram por prescrever. Depois de tudo o que se soube e se tornou público é, claramente, um golo na baliza do sistema judicial português.

Por outro lado é curioso ser João Loureiro o actual presidente do Boavista ele que teve vários anos afastado do clube e voltou precisamente agora, que os axadrezados vão ser re-promovidos à primeira divisão. Um timming perfeito.

Numa outra perspectiva, estou deveras intrigado em como é que a Federação Portuguesa de Futebol vai pagar a indemnização ao Boavista. 50 milhões de euros são muitos euros e desconfio que ainda vai sobrar para os contribuintes..

Um caso para seguir com atenção.

1 comentários:

João Paulino disse...

não acredito que a federação vá pagar 50 milhões de euros, quanto muito um milhão que para qualquer clube fora da primeira liga não deixa de ser um enorme bónus. A questão aqui é saber o que será feito com a corrente liga uma vez que temos apenas 16 equipas sendo que descem 2 e sobem 2 da segunda. O que será que acontecerá neste caso? descem 3 e sobem 3? Altera-se o campeonato para 18 equipas? Ninguém sabe, mas todo o tempo em que este processo que se arrastou só nos levou a uma situação ainda mais mais embaraçosa.

Enviar um comentário

Aqui não há lápis azul, aqui não há comentários rejeitados. Portanto: Escreve praí!